Webmail do Servidor
Polícia Civil deflagra operação de combate à agiotagem em Bacabal

19 de maio, 2015 - 10h42

Share Button

A polícia Civil deflagrou, na manhã desta terça-feira (19), mais uma operação no combate ao crime de agiotagem nas prefeituras do Maranhão. Desta vez, o alvo foi a prefeitura de Bacabal. Ao todo, foram expedidos cinco mandados de prisão temporária e uma por condução coercitiva.

Na ação, foram presos o ex-prefeito Raimundo Nonato Lisboa, além de Francisco de Jesus Silva Soares, Manoel Moura Macedo e Aldo Araújo de Brito. Um dos suspeitos continua foragido. Também foi cumprido um mandado de condução coercitiva em desfavor de Maria do Carmo Xavier. Todos suspeitos de envolvimento no crime de agiotagem em Bacabal. Eles foram conduzidos à Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic).

A operação deflagrada nesta terça-feira (19) foi denominada ‘El Berite’, nome hebraico, que significa deus de concreto, em alusão a uma das empresas usadas para desviar recursos públicos. A ação é mais uma etapa no combate ao crime de agiotagem envolvendo prefeituras do Maranhão. Esta é a terceira operação desencadeada no mês de maio e a quarta do ano de 2015.

De acordo com o delegado geral da Polícia Civil, Augusto Barros, a operação El Berite é mais uma etapa no combate à agiotagem no Maranhão, envolvendo várias empresas, inclusive de construção civil. “As operações são parte da política de combate à corrupção do governo Flávio Dino. Nosso objetivo é responsabilizar gestores, ex-gestores públicos e particulares que formam quadrilhas especializadas em fraudar processos licitatórios e desviar recursos públicos”, pontuou.

No dia 5 de maio foram deflagradas as operações ‘Morta-Viva’ e ‘Maharaja’, envolvendo as prefeituras dos municípios de Marajá do Sena, Bacuri e Zé Doca, que culminou com as prisões do prefeito de Bacuri, Richard Nixon Monteiro dos Santos; o prefeito e o ex-prefeito de Marajá do Sena, Edvan Costa e Perachi Roberto Moraes, respectivamente; o contador da Prefeitura de Marajá do Sena, José Epitácio Muniz Silva, o Cafeteira; e Josival Cavalcanti da Silva, o Pacovan, apontado como agiota nas investigações.

A 1ª operação deflagrada neste ano no combate ao desvio de recursos públicos ocorreu no dia 31 de março, denominada ‘Imperador’. A ação culminou com a prisão temporária da ex-prefeita de Dom Pedro, Arlene Barros; e do filho dela, Eduardo Barros, apontado nas investigações como o líder do grupo.


Página 5 de 5.175« Primeira...34567...Última »
Copyright® 2011-2017 Portal do Governo do Estado do Maranhão, alguns direitos reservados